Home > Modices > Consultoria de imagem e Estilo – Minha experiência

Consultoria de imagem e Estilo – Minha experiência

Oie meninas! Faz um tempão que queria escrever este texto para vocês, mas estava esperando concluir todas as etapas. Isto aconteceu, voltei a trabalhar e me faltou tempo… mas, como “tempo a gente arruma”, eis que consegui escrever! [ÊÊÊÊÊ]. Para este post não ficar muito grande, vou dividir ele em duas partes, ok? Então vamos lá…

Em meados de 2016, me mudei para o apê novo, e vi que Corina Simões era minha vizinha. Ela consultora de imagem e estilo, eu professora, precisando urgentemente melhorar meu guarda-roupa… Com o passar dos anos e as atribuições profissionais, percebi que tinha muitas roupas mas sabia combinar as mesmas, sempre optando pelo básico, mas sempre com Melissas 😀 Lembro de ter comprado uma calça estampada e toda vez que vestia, não sabia como combinar com minhas blusas e aí, sempre colocava a básica calça jeans, e tudo certo!

Instagram @corinasimoes
Acessem!

Fazendo contas aqui e ali, vi que era possível fazer uma consultoria e assim, conseguir economizar com a compra de roupas (por impulso e sem saber usar) e consequentemente, organizar o guarda-roupa. Daí, conversei com Corina, contratei seus serviços e iniciei o processo completo de consultoria de imagem e estilo, que consistiu em: Entrevista pessoal; Definição do estilo pessoal; Análise corporal; Identificação da coloração pessoal; Closet Clearing (limpeza e organização do guarda-roupa); Lookbook (montagem dos looks com as peças do seu guarda-roupa); Personal shopping (um dia de compras conscientes, que visam comprar peças que faltam e/ou complementam seu guarda-roupa). Isto tudo gerou ainda a entrega de um Dossiê completo com todos os meus dados, fotos do look book, silhueta, acessórios e roupas que me favorecem, tons de maquiagem que favorecem minha pele.

 Primeiramente, conversei com Corina, respondi um questionário com 43 perguntas (que deu uma canseira, mas me fez pensar muito sobre minhas preferências por acessórios, cores, estampas, estilo, dentre outros. Em seguida, fiz um exercício para identificar partes de como eu me vejo; como eu gostaria de ser vista e a forma que jamais me viria assim…

Tarefinha de casa, que encarei bem como um exercício terapêutico ! Adorei!

Após este exercício, Corina analisou o meu questionário e as “impressões” de mim mesma, e chegou a definição de meu estilo pessoal que é predominante o Esportivo Natural, complementando com o Tradicional, e o segundo Criativo (bem por causa das minhas Melissas :D. Vejamos um exemplo de cada estilo:

Alguns exemplos de looks, seguindo cada estilo. Usaria os três, com certeza!

A definição do estilo não é apenas para as roupas, envolve os acessórios (sapatos, bolsas, brincos, óculos), corte de cabelo, tom de cabelo, retratando bem a personalidade. A definição como Esportivo Natural encaixou bem, pois sempre opto pelo conforto, com roupas leves e soltas (que podem aparentar desleixo 😀 para mudar esta imagem a dica é: Explorar o uso de acessórios; usar jeans mais escuro; manter unhas e cabelos bem cuidados, mesmo que estejam naturais!

Ao iniciar a identificação da coloração pessoal, Corina contou com a presença de sua amiga e também consultora Genuza Nunes, juntas elas são responsáveis pelo Instagram Especialistas em Estilo (depois passa lá!).

Corina Simões e Genuza Nunes. @EspecialistasemEstilo

Voltando a identificação… Este método consiste em Identificar as cores que valorizem os seus traços, incluindo cor do cabelo, maquiagem, roupas e acessórios. Um parêntese para explicar brevemente, onde tudo isso começou…

Na escola Bauhaus de design, artes plásticas e arquitetura na Alemanha, o professor Johannes Itten, ensinou técnicas de harmonização das cores às artes plásticas. Ao estudar as mesmas, percebeu que seus alunos escolhiam cores harmônicas com eles próprios, principalmente em relação aos tons de pele, cabelos e olhos.

Sua teoria da forma partia de formas geométricas de círculos, quadrados e triângulos, onde cada uma delas tinha um significado. O círculo era fluente e central, o quadrado calmo e o triângulo diagonal.

Farbkreis ou Círculo de cor

Passaram-se anos, e lá na Califórnia nos anos 70, essa teoria foi resgatada por mulheres que foram consideradas as primeiras consultoras de imagem, evoluindo a técnica de Johannes, possibilitando a identificação das cores favoráveis às pessoas, a partir das cores que se dividiam das quatro estações da natureza: outono, inverno, primavera, verão.

E as cores das cartelas são parecidas com as estações mesmo: o outono é composto por cores quentes, escuras de tons terrosos; o inverno é contrastante, de cores puras e frias; a primavera é viva, colorida e quente também e o verão é claro, esmaecido e frio.

Com o busto e os cabelos cobertos com tom de cinza, iniciou-se a bateria de teste de cores através de tecidos distribuídos em doze cartelas com variadas estampas…

E com “tira tecido, coloca tecido” … Não se assustem 😀  #semmake #semfiltro

Eu e Corina Simões, no momento de identificação da coloração pessoal.

Chegamos a minha identidade de coloração pessoal que foi….

Totalmente favorável a minha pessoa! 😀 Vejam meus looks no @blogshetalks

Predominância de tons terrosos são o forte da cartela. Tanto o dourado quanto o prateado deram certo no meu tom de pele, mas eles devem ser menos brilhosos (mais opacos). Não pensem que pra se chegar ao tom não é só colocar as ‘Cores quentes” ou “Cores frias” próximas ao seu rosto meninas.. pois uma cor, tem vários tons, percebi que o vermelho me favorece (apesar de não ser um tom que eu estou acostumada) e o tom mais ‘fechado’ é melhor ao invés do ‘vermelho sangue’, e nesse movimento de testar os tons, chegamos a minha cartela! 😀

Depois desta etapa, foi hora de me preparar para arrumar o guarda-roupa, fazer o look book… Ansiedade estava a mil. Mas, passei quase duas semanas para que isto acontecesse. A demanda de trabalho estava alta! E, para este post não ficar tão longo, na próxima semana libero a segunda parte, com a finalização da minha consultoria! 😉

Esclarecendo alguns pontos….

  • As etapas foram realizadas de acordo com a minha disponibilidade de tempo. Não sendo possível fazer tudo em um único dia.
  • Ao fazer o processo, comecei a entender mais o meu estilo e definir minhas escolhas, compreender meu guarda-roupa e as peças que possuo.
  • Não é preciso jogar fora as peças que não lhe favorecem… doe, customize, venda . Boa parte de meus desapegos eu coloco para vender em minha lojinha do Enjoei! Passa lá 😉

Acesse meu instagram @BLOGSHETALKS e fique por dentro de tudo o que acontece por aqui 😉

You may also like
EMP – Estilo Moda Pernambuco 2017
Consultoria de Imagem e Estilo #2
Bairro do Recife recebe evento de moda consciente
10 motivos para você ter uma lojinha no Enjoei